Colunistas >> Lise Longo

Por que é tão importante vender rápido

07 de ago de 2012 | Por: Lise Longo

Ter um imóvel com fama de “encalhado” é prejuízo na certa. Entenda por que isso acontece e como evitar.

Fonte: Google Images

Quando se toma a decisão de por um imóvel a venda, é lógico que o que mais se deseja é que antes mesmo de colocar uma placa de “vende-se” , apareça algum interessado com uma boa proposta, encerrando o assunto de forma rápida e eficiente.

Mas isso acontece com poucos. O mais comum é o vendedor ter que mostrar o imóvel muitas e muitas vezes, para diversos interessados, podendo levar a um certo desgaste na relação entre proprietário-corretor(es).

É... demorar pra vender não é só ruim pra quem está precisando de dinheiro. Mesmo àqueles que estão vendendo “sem pressa” esta "espera" pode trazer prejuízos irreparáveis, como, por exemplo, a depreciação do valor do imóvel.

E é fácil entender o porquê.  Em primeiro lugar, imóvel que não vende, em 99% dos casos, é por que está acima do preço que vale. Isso é básico, e faz com que as propostas recebidas fiquem muito aquém do desejado.

Em segundo lugar, quanto mais o tempo passa, maior a probabilidade de alguém achar que o imóvel tem algum problema, construtivo ou de projeto – o famoso “sapo enterrado” – e por isso nem se interesse em conhecê-lo, o que potencializa ainda mais a desvalorização.

Além disso, quanto maior o tempo de venda, maior a necessidade de se gastar em manutenção, para manter o imóvel em dia e bem apresentado. Se o proprietário não o fizer, a desvalorização será ainda maior.

Como prevenir, passo a passo

Para começo de conversa, chame um avaliador de imóveis da sua confiança e estude com ele qual o valor real – de mercado - do seu imóvel. Pergunte também quais fatores depreciativos o avaliador considerou. Caso algum deles possa ser corrigido, faça-o antes anunciá-lo.

Feito isto, a segunda dica é consultar um Home Stager, profissional especializado em preparar os imóveis para visitação – serviço mais conhecido como “Home Staging”. Seu trabalho consiste em verificar os fatores depreciativos subjetivos, como sensação de amplitude, limpeza e organização, aproveitamento de espaço, etc. e propor correções e ajustes que tornem o imóvel irresistível a quem se interessar em visitar.

Já com o imóvel preparado, providencie boas fotos. É cada vez maior o número de pessoas que inicia a busca por um imóvel através dos sites das imobiliárias, por isso as fotos do seu tem que se destacar das demais. Consulte seu Home Stager para escolher o melhor ângulo e horário para tirar fotos de cada ambiente.

Por fim, escolha um corretor credenciado ao CRECI – um só, exclusivo – e agencie o seu imóvel. Jamais coloque placas de vários corretores, isso vai dar a entender que está desesperado para vender, então não virão boas propostas, além de pegar muito mal. E corretor com exclusividade de venda tem motivação, segurança e tranquilidade para formar parcerias com outros corretores, para anunciar seu imóvel em cadernos de negócios, e o mais importante de tudo: a obrigação moral de conseguir propostas para o seu imóvel.

Para saber mais sobre Home Staging, reveja as colunas anteriores, ou mande um e-mail para contato@LLfastdesign.com

  • Imprimir