Colunistas >> Lise Longo

Quanto vale (realmente) o seu imóvel?

20 de mai de 2012 | Por: Lise Longo

Ao colocar um imóvel para venda ou locação, determinar o valor certo do seu imóvel é o primeiro passo rumo a um negócio bem sucedido.

 

Você saberia responder esta pergunta com total segurança? É muito provável que não.

São muitas as variáveis que influenciam o valor de um imóvel e para se obter um valor preciso, faz-se necessário possuir conhecimento específico de mercado imobiliário e de construção civil.

E para que uma transação de venda ou de locação se concretize dentro de um prazo aceitável e por um preço justo para ambas as partes, é fundamental que o valor anunciado esteja próximo do valor de mercado de onde se encontra. Se não, das duas, uma: ou não você não vende, ou você deixa de ganhar o que poderia.

Para obter uma avaliação imobiliária de confiança, você deve consultar um profissional capacitado para tal, podendo ser um perito arquiteto/engenheiro ou um corretor de imóveis, com cadastro no CNAI (Cadastro Nacional de Avaliadores de Imóveis).

Uma boa avaliação começa com o perito fazendo uma vistoria completa do imóvel em questão. ATENÇÃO: NÃO EXISTE AVALIAÇÃO DE IMÓVEL POR TELEFONE.  Se esta avaliação for feita para fins judiciais, corre-se o risco de tê-la impugnada, caso o juiz ou uma das partes verifiquem que o avaliador não esteve no imóvel.

De posse dos dados levantados na vistoria, o perito irá definir o método avaliatório ideal. Na maioria dos casos o cálculo exige que seja feita uma pesquisa de mercado do valor do m² de imóveis similares ao avaliando. Do cruzamento destes dados pesquisados através de cálculos estatísticos e correções é que se obtém precisamente o valor real de um imóvel.

Custos de uma avaliação

O valor de uma avaliação depende da finalidade da avaliação, se particular ou judicial, do tipo de imóvel, seu tamanho e complexidade.

Para uma avaliação completa conforme a NBR 14.653, a portaria 3.200/2006 do CRECI-SP sugere o valor de R$ 882,63 como valor mínimo para uma avaliação de valor de venda. Na avaliação para fins de aluguel, o valor mínimo a ser cobrado é o de 50% do valor estimado de uma locação.

Avaliação x Home Staging

A falta de manutenção e atualização (reformas) de um imóvel são os fatores depreciativos mais comuns nas avaliações, sendo que os mesmos podem ser facilmente corrigidos e neutralizados por um home stager. Portanto, a avaliação de um imóvel é o ponto de partida para este profissional que tem como foco preparar um imóvel para ser comercializado.

Mas o home staging vai além. Nós, home stagers, não nos restringimos em corrigir trincas e infiltrações. É nossa atribuição sugerir também benfeitorias subjetivas (despersonalização, amplitude, atualização de acabamentos, ambientação) desde que economicamente viáveis – é claro. Estas são mais visíveis e causam maior impacto positivo nos visitantes, tornando o seu imóvel, diferenciado dos demais.

Torná-lo atrativo e desejado, é assim que se valoriza um imóvel.

O que está achando dos artigos? 

O seu feedback é muito importante para mim. Comente, ou se preferir, envie um e-mail para contato@LLfastdesign.com.

E até a próxima coluna!

  • Imprimir