Colunistas >> Lise Longo

Quem foi que disse que "móveis não agregam valor"

27 de jun de 2012 | Por: Lise Longo

Você já deve ter ouvido muito essa máxima por aí. Mas você sabia que na prática não é bem assim que acontece?

Na verdade, essa frase não passa de uma desculpa muito usada pelos interessados pra se conseguir algum desconto na compra de um imóvel.  

O fato é que se um imóvel está a venda mobiliado, a qualidade da mobilia SEMPRE influencia o seu valor de mercado. Pode depreciar, quando a decoração estiver muito fora de moda, ou pode valorizá-lo, se estiver atualizada, e de bom gosto. Quer ver um exemplo?

Uma amiga minha, também arquiteta, está grávida do seu segundo filho(a). Por isso teve que colocar seu imóvel a venda, já que ele tinha apenas 2 dormitórios. O imóvel é pequeno e antigo, possui apenas um banheiro e uma vaga de garagem. No entanto, está bem localizado - em área central de Florianópolis - foi todo reformado e decorado por ela, com simplicidade porém com muito bom gosto, como vocês podem ver nas fotos abaixo.

O valor pedido? Quase 20% acima do preço de mercado para um imóvel similar, o que pela "lógica" do mercado indicaria que os donos não estavam com pressa de vender. Só que nesta semana, sem surpresa alguma, acabo de saber que o primeiro interessado que visitou o apartamento ficou com ele, e o melhor de tudo: não pediu desconto algum!

E no mesmo prédio tem um apartamento igual disponível por 50 mil reais a menos, e a muito mais tempo. Então ficou claro que o diferencial, ou seja, a mobília bem pensada, funcional e com design elegante deste imóvel com certeza influenciou a decisão pela escolha por este e não pelo outro, mas barato.

Em outras palavras: além do conforto e da satisfação de morar bem, investir na decoração da sua casa é fundamental para manter seu imóvel sempre valorizando e com liquidez. Em resumo: decorar não é gasto, é investimento!

  • Imprimir